Metaverso Na Saúde, O Que Devemos Esperar?

Metaverso na saúde

O mundo virtual

construído a partir de uma série de tecnologias como a realidade virtual, realidade estendida ou aumentada, realidade mista e holografia. E o Metaverso é justamente essa rede de ambientes virtuais em que as pessoas podem interagir umas com as outras ou com objetos digitais, enquanto operam representações virtuais de si mesmas – os chamados “avatares”.

O termo ganhou relevância quando Mark Zuckerberg mudou o nome do Facebook, indicando que o universo virtual será o foco da companhia no futuro. O metaverso é a combinação de tecnologias de realidade estendida imersiva, como realidade aumentada (RA) e realidade virtual (RV), role-playing games (RPG), jogos em que os jogadores interpretam personagens em um mundo fictício e uma infinidade de ferramentas inteligentes impulsionadas por uma conexão de internet de altíssima velocidade.

Mas como isso se aplica e qual o impacto na área da saúde?

A “realidade médica estendida (MXR)”, um termo para contextualizar as aplicações de metaverso na área médica, aprimora o nível de informação que o médico e o paciente dispõem. Os ambientes virtuais imersivos e “avatares” podem acelerar a recuperação, reabilitação, fisioterapia, procedimentos cirúrgicos, treinamento, diagnóstico preditivo, medicina personalizada e inúmeros outros campos clínicos.

Entre as áreas que se encaminha

  • PEP (Prontuário Eletrônico);
  • cirurgia robótica, telemedicina;
  • especialidades como cardiologia;
  • oncologia;
  • trauma;
  • ortopedia;

Em termos de funcionalidades, as ferramentas do Metaverso podem se conectar remotamente a especialistas, sobrepor em holografia dados personalizados do paciente, consultar imagens 3D em videotecas, combinar casos clínicos com alta resolução ou tornar procedimentos invasivos muito mais programáveis. 

Segundo a revista Saúde Business, “o Metaverso é uma oportunidade de ganhos efetivos na qualidade e produtividade dos sistemas de saúde e é na Telemedicina que o Metaverso virá como um rastilho de pólvora gerando uma grande explosão de aplicações. Teremos consultas virtuais onde pacientes e médicos estejam integrados por meio de XR, em plataformas 3D seguras e com IoMT controlando centenas de indicadores vitais”.

Quais os benefícios para a saúde?

A realidade estendida facilitará a “presença” entre médicos e pacientes, bem como a “personificação” deles, sendo a telepresença um eixo de sustentabilidade que permite aos envolvidos estarem presentes, mesmo que de forma virtual.

Podemos dizer que o Metaverso ainda é um bebê aprendendo andar, ainda sim podemos vê-lo caminhar colocando o paciente no centro de todo o cuidado. O Metaverso proporcionará ao paciente a possibilidade de ser protagonista da sua própria saúde.

Metaverso na saúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.